Elvis Lives


  • Atlas

  • Os Cavaleiros da noite

  • Capitão Budd

  • Cromwell

  • Godzilla

  • O grito da selva

  • A história de Elsa

  • Os Implacáveis Krays

  • O Violino

  • Inferno Branco (inferno abaixo de zero)

  • Os Piratas de Capri

Imagem de

Elvis Lives (The 25th anniversary concert)

Elvis Experience Brasil

10 de outubro, destino, São Paulo.Local: Ginásio do Ibirapuera.  Objetivo:reviver o homem que enlouqueceu o planeta, Elvis Presley, que foi maior do que a vida.

Planeta terra, a nave chagando com a orquestra original sob o som de Also Sprach Zarathustra (Theme from 2001). Arrepiante, emocionante!

A velha orquestra dos tempos do Show, Aloha from Havaii de 1973 (James Burton, o guitarrista, Glen Harden, o pianista, ainda enxutos) na nossa frente, ginásio completamente lotado de elvismaníacos; o ídolo no telão, a voz completamente límpida, retirando todas as imperfeições das fitas cassete dos anos 60-70. E bota voz nisto, com três momentos emocionantes:
1° Suspicious Minds num momento despojado.
2°How Great  Thou Art.
3° American Trilogy.

Os dois últimos, gospel, com os magníficos backing vocals de fundo, sendo a última o momento mais emocionante, os pelos arrepiados, sem noção do tempo.

Vai tanta emoção nisto, que queremos levar toda a família para conhecer a mansão  de Graceland em Memphis.

Elvis Experience Brasil foi marcado para o dia seguinte. Conhecemos a exposição no Shoping Eldorado, com todos os objetos pessoais e apetrechos de Elvis. A emoção não parava, ou foi maior ainda que o Show. 4 horas do tempo que não é possível descrever. Mais uma lembrança inesquecível. A casinha de madeira de Tupelo, escorada por 8 tijolos, onde Elvis nasceu, removível, para transportar num caminhão. A maquete gigante da mansão de Memphis impressiona.

Os filmes , não gosto no geral, uma página um tanto melancólica, só escapa King Creole ( Balada Sangrenta ) de Michael Curtiz, Jailhouse Rock ( Prisioneiro do Rock)  e Amor a Toda Velocidade (Viva Las Vegas ), além do documentário, Elvis é Assim.

As roupas, os carros, o Show inesquecível do Havaii, a grife Graceland, encerrando a exposição. Uma magia que custou apenas R$ 30,00 (a gente chora fácil após os 50 anos) Mais a compra de uma camisa.

Compramos o DVD do Show, porém nem todas as músicas estão pesentes (para compensar lá está I Can´t  Stop  Loving You, Ray Charles).

Aonde vai parar Elvis depois de 35 anos de sua morte? Não tem destino certo. Talvez para outros planetas.  Em oito anos terá mais morte (viveu 42 anos) que vida. A terra, o mundo, o universo, as galáxias já se renderam ao monarca supremo.

Termino feliz. Elvis, a família, todos a minha volta; não esquecendo da cadela boxer ( Bella) e o novo membro, um vira-lata que resgatamos das ruas de Porto Alegre(Bricão do parque da Redenção)justamente batizado de Elvis. Que mês de outubro!

Um senão: não é permitido tirar fotos com flash, então não ficaram muito nítidas.





Outras notícias