Balada do Amor e do Ódio (Balada Triste de Trompeta)


  • Balada do Amor e do Ódio

Imagem de

Olhando a retrospectiva dos melhores filmes de 2011, me deparei com Balada do Amor e do Ódio, que não foi lançado em DVD, só no cinema e baixado pela internet. Não teve dúvida, a família se reuniu e a surpresa foi se avolumando. Entre no clima: violência com afeto,amor com ódio,imagens grotescas com carinho.Tendo como argumento a Guerra Civil Espanhola de Franco – 1936- e seus traumas, estão as figuras de dois palhaços que representam a política da ditadura opressora de Franco, isso tudo sob a supervisão do diretor basco Alex de La Iglesia (Lope), vencedor do Festival de Veneza 2010 (o diretor é discípulo de Tarantino)- leão de prata- Maravilhoso!

Veja a entrevista do diretor:

Existem dois palhaços, um palhaço triste e outro palhaço idiota, porque não há outra possibilidade na vida: ou se é triste ou se é idiota.”
Usando muitas metáforas,o diretor continua disparando:” Os palhaços são um símbolo da condição humana. Todos nós disfarçamos para sobreviver, escondendo tristezas e medos. Todo mundo quer ser feliz e se divertir com os outros. É como se a vida fosse um circo e nós todos fossemos os palhaços
”.


O filme é afetuoso quanto violento, mas nada gratuito. Combinação excêntrica de gêneros – da fantasia ao horror, passando ao dramalhão tradicional espanhol.





Outras notícias